myozone geradores de ozônio
Voltar

Ozônio na degradação de resíduos agrotóxicos e conservação de cenouras

Ano: 2017

Tipo de Trabalho: Tese de doutorado em Engenharia Agrícola

Centro de Pesquisa: Universidade Federal de Viçosa

Orientador: Lêda Rita D’Antonino Faroni

Autor: Luana Pellanda de Souza

Área de Atuação: Degradação de resíduos agrotóxicos

Palavras-chaves: Cenoura,Daucus carota,Reseduos perigosos, Produtos quimicos agrícolas, Ozonio,Difeconazole,Linuron.

O uso do ozônio na degradação de resíduos agrotóxicos em cenoura é abordado em tese de doutorado apresentada em 2017 na Universidade Federal de Viçosa. O estudo ozônio na degradação de resíduos agrotóxicos mostrou ainda que o tratamento aumentou a vida de prateleira da cenoura.

O uso indiscriminado de agrotóxicos e a não observância dos períodos de carência faz com que alguns ingredientes ativos sejam detectados em concentrações acima do limite máximo de resíduo (LMR) em diversos alimentos.

Neste contexto, há uma necessidade de se estudar a dissipação de resíduos de agrotóxicos em alimentos, bem como desenvolver estratégias para remoção ou redução destes resíduos nos alimentos, após a colheita.

Os tratamentos utilizando ozônio (O 3 ) vêm sendo estudados como alternativa para descontaminação de alimentos por apresentar uma série de vantagens como, por exemplo, seu alto potencial de oxidação mesmo em baixas concentrações. A presente pesquisa foi realizada em três etapas, as quais foram relatadas nos artigos que compõem esta tese.

Na primeira etapa, investigou-se a dissipação de dois agrotóxicos, difenoconazol (fungicida) e linurom (herbicida) aplicados em culturas de cenouras.

Para tal, seguiu-se uma abordagem experimental de campo como cenário de exposição de cenouras a uma, duas e cinco vezes a dose recomendada destes agrotóxicos, e a formação de seus produtos de degradação natural.

As tendências de degradação para as diferentes doses de difenoconazol e linurom na cenoura seguiram um modelo de pseudo- primeira ordem, porém com diferentes taxas de degradação.

Artigo Completo